A Fórmula da Excelência


O que você deve fazer para ter o melhor desempenho no trabalho e na vida pessoal.

Revista Vencer - por Maurício Góis

  • O que é excelência para Você? Existe uma fórmula?

    Você vai encontrar dezenas de conceitos, pressupostos, premissas e princípios por esse mundo afora. Há quem vai lhe dizer que ser excelente é você fazer o que gosta. Outros dirão que não: é gostar do que se faz. Ou que excelência é você encontrar sua vocação, transformá-la em especialização, em direção a um foco interessante. Ou vai ouvir que ser excelente é você ser multifocal, poliperceptivo, ter inteligências múltiplas e capacidade de perceber oportunidades até nas ameaças. Ou que é preciso ter competência emocional a ponto de transformar o limão feio que a vida lhe joga na cara e fazer dele uma limonada gostosa no copo da generosidade e da benevolência. Ou que excelência é você ser resiliente e gostar de problemas, pois sem eles não há criatividade. Ou, até, que tudo na vida depende da herança genética multiplicada pela herança social. Ou que a excelência é algo fisiológico, pois o que faz um atleta, por exemplo, conquistar resultados é sua estrutura óssea e muscular e que um ser humano feio de cara e de corpo pode se tornar um humorista célebre. Ou que excelência é você fazer passar o trem de seu sonho sobre os trilhos do ímpeto, da garra, da ambição, da fibra, do auto-exame e da esperança. Ou que (ufa!) ser excelente é você ter sua rede de contatos, pois o importante não é o que você sabe e, sim, quem você conhece. Há os que pregarão que a excelência não ocorre por acaso e que, para vencer, é preciso despertar seu gigante interior. Para mais outros ainda, excelência é você usar benchmarking copiando criativamente os vencedores, pois o excelente imita a excelência dos excelentes.

  • Ser excelente é melhor do que ter sucesso.

    Há milhares de pessoas que têm sucesso, mas não são excelentes.

    De tudo o que já se falou, uma das conclusões é a seguinte: esqueça o conceito de sucesso ligado apenas à excelência. Há pessoas de sucesso que não são excelentes. Há pessoas excelentes que não têm sucessso convencional. O importante é que ser excelente é melhor que ter sucesso. E ser feliz é melhor que os dois juntos. O objetivo máximo da excelência é a felicidade, pois de que importa ter todo o conhecimento do mundo, ser excelente e ... infeliz?

    Os 10 apelidos e as 10 colunas da excelência.

    Particularmente, penso que a excelência tem 10 apelidos básicos. Os pobres de espírito chamam-na de destino. Os preguiçosos, de sorte. Os otimistas, de oportunidade. Os sociáveis, de relacionamento. Os criativos, de inovação. Os esforçados, motivação. Os estrategistas, concentração. Os administrativos, coordenação. Os bem-sucedidos, cooperação. Os vencedores, ganho em satisfação, por ganhar ajudando os outros a ganhar.

    Desde que entrei no mundo dos negócios, percebi que para ser bem-sucedida uma pessoa precisa, essencialmente, de 10 estruturas fortes que eu chamei de as 10 Colunas da Excelência, que são: Empenho (querer fazer), Desempenho (saber fazer), Liderança (fazer saber), Qualidade (fazer melhor), Vantagem Competitiva (fazer diferente), Eficiência (fazer certo), Eficácia (fazer certo a coisa certa), Estética (fazer bonito), Criatividade (fazer mais com menos) e Espiritualidade (fazer com paz).

    Também durante todos estes anos observei que no universo da excelência há quatro tipos ou grupos de pessoas: os que ganham sem crise; os que ganham para a crise; os que ganham da crise; os que ganham na crise.

    Os do primeiro tipo são os mentirosos. Ou os grandes monopólios. Ganhar sem crise é como prosperar sem agir. Os do segundo tipo são os coitadinhos que trabalham para pagar os impostos ou, como são incompetentes na ação competitiva, são excelentes na reclamação destrutiva. Os do terceiro grupo são os exploradores do suor alheio, os matadores do talento produtivo. E os que pertencem ao último grupo são os fabricantes de soluções, os empreendedores da excelência materializada em resultados.

    Quer ser excelente? Vá falar com o papa!

    Gosto muito do que o Papa João 23 disse certa vez: "Esta noite eu acordei com um problema na cabeça e cheguei à conclusão de que deveria perguntar ao Papa". Depois, ele concluiu, entristecido: "Ora, mas o Papa sou eu!"

    Há duas maneiras de ser excelente hoje. A primeira é: vá perguntar para o Papa. Se você quer abrir um negócio próprio, vá conversar e aprender com quem todos admiram como alguém que tem um grande espírito empreendedor. "Quem é o Papa do RH de mínha cidade e o que aprender com ele?" é a pergunta a ser feita, se você quer ser um grande profissional de RH. Não deu certo? Pergunte a sua intuição e vocação. Por que não você ser o Papa Diagnóstico de sua própria carreira? E quando você estiver diante dos desafios de seu futuro, tenha dois pensamentos como slogans de sua excelência nascente. O primeiro é de Will Rogers que disse: "Todo mundo é ignorante, só que em assuntos diferentes".

    Então, acione sua auto-estima de vencedor e dê sempre um passo a mais diante do medo da desqualificação e da rejeição. O segundo é de Norman Cousins, que foi genial ao dizer: "Ninguém sabe realmente o bastante para s ser pessimista".

    Então, avance mais um pouquinho. E melhore mais um pouquinho. E quando achar que está bem melhor, avance mais um pouquinho. É a alvorada da excelência que surge em você.

  • Por que tentamos e não conseguimos a excelência?

    Veja só: você pega um elefantinho bem novinho ainda e o amarra a enormes correntes ligadas a poderosas estacadas de ferro, fincadas metros no chão. O elefantinho tenta escapar bravamente, fazendo sua forte natureza selvagem espernear de um lado para o outro. Mas em vão: as grossas correntes são mais fortes do que ele. Exausto e desanimado, ele então desiste. O tempo passa, o elefantinho vai crescendo, vira adulto. Aí sabe o que o domador faz? Acredite se quiser: amarra o elefante (agora não mais elefantinho) numa estaca qualquer de madeira ou qualquer coisa mais frágil ainda. O elefantão agora tem a força de muitos homens, mas não sabe disso. Assim que sente mesmo uma frágil corda prendê-lo, ele pára e, submissamente, obedece. As poderosas correntes do passado não existem mais, porém, ele acredita que ainda está preso. As últimas limitações que o elefante tem estão dentro da cabeça dele. Ele foi programado com uma incapacidade treinada para não conhecer o quanto é capaz. Bem, agora pare e pense. Será que o mesmo não está acontecendo com você? Qual é a moral desta história? Você tem dentro de si um elefante de recursos adormecidos. Mas por que, então, a excelência de desempenho máximo não acontece na sua vida?

    Bem, pode ser que quando você era apenas um "elefantinho potencial", quem sabe alguém (seus pais, professores, censores ou um chefe despreparado etc.) amarrou você nas correntes da dúvida, da incerteza, ou nas estacas do medo de vencer ou de alguma frase negativa, do tipo "Você não vai dar certo" , "Você não tem o dom para negociar", "Ser líder é padecer no paraíso", "Quem nasceu pra tostão não chega a milhão" etc.

    Você se sentiu limitado diante dos inesgotáveis bloqueadores que colocaram em sua cabeça. Mas você cresceu. As correntes não existem mais fora de você, mas continuam ativas dentro de sua mente. Liberte-se das travas destas idéias de fracasso e de desânimo. Decida quebrar agora as correntes imaginárias que o prendem aos pensamentos e hábitos da negatividade predatória. Deus escolheu você no meio de mais de 350 milhões na corrida espermatozóica. Você tem bilhões de neurônios cruzando informações para vencer. Você é tão especial e fabuloso que o Criador, para criar o Sol, apenas falou, e o Astro Rei apareceu do nada. Mas para criar você Ele usou suas próprias mãos. O que você está fazendo com o pó que leva o seu nome? Concentre-se agora e destrua a matriz destas estacas que o amarram ao passado ou a um desempenho ruim. Mude seu pensamento para mudar seu sentimento e você terá um comportamento de campeão. Brilhar é fácil. Mas não para elefantes.

    Bem, durante todos estes anos como palestrante e consultor tenho minha própria maneira de pensar e conceituar a excelência. Espero que pelo menos um destes conceitos a seguir possa contribuir para você atingir o seu máximo:

  • A sua excelência é quase sempre avaliada pelo desempenho dos outros.

    Dizem que num palco se apresentavam os melhores cantores do Brasil. No final do show, um desses artistas foi comprar pipocas. O pipoqueiro, comovido, falou: "O senhor foi o melhor cantor de todos. Acredita que durante sua apresentação eu vendi dez vezes mais pipocas que durante todas as outras apresentações?"

    Moral da história: a sua excelência é quase sempre avaliada pelo desempenho dos outros. Enquanto você faz MBA, PhD (Parabéns! Este é o caminho!), mas só pensa em você e em seu futuro, um outro que não tem nem metade de seus estudos avança como empreendedor e cresce financeiramente mais que você, porque ele se concentra e orbita nas necessidades de mercado dos outros. Pensar em si é bom, focar os outros é melhor. Quem pensa em si é eficiente. Quem pensa, sente, age, reage, colabora e contribui em função dos outros é excelente.

  • Enriqueça seu desempenho com os cinco verbos da excelência.

    O primeiro deles é Conscientizar, pois a motivação não nasce na energia. Ela começa antes, na conscientização. O que faz você ter energia, disciplina e ousadia para vencer? É você se conscientizar de que sem energia o seu motor motivacional para, sem disciplina você não vai a lugar nenhum e sem ousadia você dorme no ponto. Conscientizar-se de sua missão de vida é ouvir sua alma, que lhe indicará as rotas no mapa da existência. O segundo verbo é Identificar. Agora, para ser excelente, comece a identificar tudo aquilo de que você tomou consciência. Comece a identificar pressões, bloqueadores, facilitadores, riscos e recursos. Comece a identificar os seus valores. O terceiro verbo é Fortalecer. Conscientizou, identificou, agora é preciso fortalecer sempre. Quem não se fortalece, desaparece ou empobrece. Você se fortalece com informações (informação não é dinheiro, mas mostra o caminho). O quarto verbo é Reinventar. A consciência lhe mostrou a floresta, a identificação mostrou a árvore, o fortalecimento o deixa preparado para dar cor à sua motivação, isto é, reinventar. Reinventar é você descobrir maneiras diferentes de trabalhar ou de surpreender seu Cliente ou de reinventar alternativas para recriar seu futuro. O quinto verbo é Provocar. Os quatro verbos anteriores lhe dão licença, autoridade e gabarito para você provocar seu cérebro em busca de mais soluções. Ser excelente é provocar clima positivo em sua mente e nos outros. O auge da excelência é a mente provocativa.

  • Tenha crença inteligente para não entrar em pânico.

    A apresentadora Ana Maria Braga foi excelente ao enfrentar seu câncer com fé e informação. Fé sem informação é fanatismo. Informação sem fé é vazio existencial. O casamento dos dois gera crença inteligente. Quem veio primeiro: o ovo ou a galinha? A resposta depende de fé, não de informação. Se você acredita no criacionismo, foi a galinha quem veio primeiro. Deus fez a primeira galinha, que botou o primeiro ovo, de onde saiu o segundo galináceo. Mas se você é evolucionista, diz que quem veio primeiro foi o ovo. Quem tem fé e informação ter&aac Ser excelente é provocar clima positivo em sua mente e nos outros. O auge da excelência é a mente provocativa.

  • Tenha crença inteligente para não entrar em pânico.

    A apresentadora Ana Maria Braga foi excelente ao enfrentar seu câncer com fé e informação. Fé sem informação é fanatismo. Informação sem fé é vazio existencial. O casamento dos dois gera crença inteligente. Quem veio primeiro: o ovo ou a galinha? A resposta depende de fé, não de informação. Se você acredita no criacionismo, foi a galinha quem veio primeiro. Deus fez a primeira galinha, que botou o primeiro ovo, de onde saiu o segundo galináceo. Mas se você é evolucionista, diz que quem veio primeiro foi o ovo. Quem tem fé e informação terá a direção e o controle de seus problemas. Informação aponta o caminho certo. Fé lhe dá as asas da esperança para voar nos céus da excelência.

  • Para não chutar o balde, direcione sua irritação.

    Você se irrita facilmente e isso está bloqueando sua excelência pessoal e profissional? Então, se irrite como Josephine Cochrane (1839-1913), que possuía um restaurante. Ao ver seus funcionários quebrarem pratos quase todos os dias, deu asas à sua imaginação: inventou a máquina de lavar pratos.

    Se os seus motivos para se irritar são maiores do que esses, então você está com tudo: invente algo melhor ainda. A A&T americana 70 anos atrás se irritou quando as operadoras de telefone entraram em greve. A empresa se irritou tanto que inventou a Discagem Direta à Distância.

    Akio Morita, o saudoso supermago da Sony, se irritou positivamente quando queria jogar tênis e não suportava as enormes caixas de som colocadas na quadra. E fabricou na época o inovador walkman. É sempre assim: ou você se irrita com uma situação e transforma sua raiva em mais problemas, ou se irrita positivamente e usa suas emoções produtivas para partir em busca de soluções. A excelência surge da dor administrada.

  • Transforme sua vergonha em ouro.

    Você já passou por situação embaraçosa? Pois faça como Frank Macnamara. Um dia, ele estava com seus amigos num restaurante quando passou uma vergonha daquelas. Estava sem dinheiro vivo na hora para pagar a conta. Ele ficou tão envergonhado que inventou um dinheiro de plástico, o cartão de crédito Diners Club, em fevereiro de 1950.

    Você anda nervoso ultimamente? Pois fique mais nervoso ainda, porém, dentro do canal certo. Chateações e frustrações podem gerar criatividade e saídas geniais para sua vida pessoal e profissional. A vergonha positiva é uma das matérias-primas da excelência.

  • Use 4 D"s com energia inquietante.

    Maradona disse uma vez que aprendeu com Roberto Rivelino a arte de ser o gênio da bola. Mas para Rivelino a coisa nem sempre foi fácil. Houve momentos, lá no início de sua carreira, que viu tantas portas fechadas que até pensou em desistir. Mas continuou diante da dificuldade. O segredo consiste em dar um passo depois do outro. Em aproveitar ou criar as oportunidades. É preciso canalizar uma energia inquietante em direção a um alvo único. O resto são apenas 4 D: Decisão, Determinação, Disciplina e Desempenho maximo. Que são os quatro filhos da excelência, em ordem de nascimento.

  • Fique furioso tecnicamente.

    Você ainda continua aborrecido? Pois invente os cotonetes. Bem, foi exatamente isso que o cérebro de Leo Gerstenzang pensou quando ele ficou furioso ao ver sua esposa tirando sujeiras das orelhas de seu nenê, usando algodão na ponta de palitos de dentes. De novo pergunte hoje: de que maneira posso transformar meus aborrecimentos em criatividade e meus azedumes em inovação?

  • Dê valor à bobagem dos outros.

    "Filha, vem aqui que eu vou tirar uma foto sua, perto daquela paisagem bonita." A filha perguntou: "Pai, por que eu não posso ver na hora as fotos que o senhor tira de mim?" Edwin Land pensou: "Ora, minha filha tem razão. Por que as fotos não podem ser vistas assim que tiradas?" E foi por causa dessa preocupação que a Polaroid lançou no mercado a primeira câmera de filme instantâneo.

  • Quantas perguntas os seus fllhos já lhe fizeram?

    Você classificou todas como perguntas bobas ou as levou a sério? Transforme perguntas em preocupações e essas em criatividade. A criatividade nasce da angústia. E a excelência, da aflição.

  • Primeiro o que é preciso fazer e, depois, o que se sabe fazer.

    Há uma tendência generalizada de todos os problemas serem resolvidos pela ferramenta da habilidade pessoal e não pela necessidade do momento. Exemplo: se você é um especialista em treinamento, há a tendência de você pensar que todo problema empresarial se resolve reunindo as pessoas e fazendo discurso. Se você é um homem de propaganda, tenderá a pensar que tudo se resolve anunciando. Se for um expert em finanças, poderá acreditar que todas as dificuldades se resolvem controlando o dinheiro. E mais: as pessoas costumam perder de vista os objetivos e se concentrar nas tarefas que melhor dominam. Gerentes e cooperadores gostam de procurar as oportunidades de demonstrar suas habilidades e exibir os instrumentos que melhor manejam. E esse comportamento estressa todo mundo, porque se perde o foco. Excelência, muitas vezes, é procurar ajuda de fora.

  • Some pesquisa com intuição.

    Os excelentes não tomam decisões apenas em cima de pesquisa. Pela pesquisa, a cama é o lugar mais perigoso do mundo, pois é onde mais morre gente. Intuição sozinha também não leva a nada. Intuição sem pesquisa é fracasso, e pesquisa sem intuição é prejuízo.

    Beethoven era surdo e diziam que seria imbecil. Pasteur passou de ano com nota ruim em química. Os críticos de Bach diziam que suas músicas não tinham unidade melódica. No passado, um editor (não vou falar o nome dele) disse que a Bíblia era contra as mulheres votarem. Um outro escritor no passado (ainda bem que foi no passado e vou poupar o nome dele) disse uma vez que quando uma mulher se torna muito sábia é porque tem problemas com seus órgãos sexuais. Ou você segura nas m&atil

    • Administração do Tempo

      Preencha aqui seus dados

    © Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus