Como Nasce uma Vocação


Revista Veja - por Mario Sabino

Gênios como o composiitor Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) ou o físico Albert Einstein (1879-1955), que parecem ter sido modelados no útero materno para seguir o seu caminho profissional, não somam nem 5% da população. Para a esmagadora maioria das pessoas, a escolha da área em que se formar e trabalhar é um processo marcado por dúvidas e, consequentemente, angústia. Dá para evitá-Ias? Sejamos claros: não. Mas é possfvel atenuá-Ias e sair do impasse mais rapidamennte, ao ter em mente que, para escolher sua carreira, você deve levar em conta não só suas habiilidades, mas o interesse despertado pelas atividades a elas relacionadas e o sentimento de realizaação que a sua prática pode proporcionar. Um contraexemplo: por motivos neurológicos, quem tem inclinação para a música costuma apresentar facilidade com números. Dai a afirmar que músicos, portanto, gostam de resolver problemas de cálculo vai uma longa distância. Ou seja, vocação é expressão de uma aptidão, sim, mas desde que concretizada com prazer e criatividade. Como ela nasce? "Da combinação entre a genética, pois os genes determinam a propensão para atividades específicas, e o ambiente em que se cresceu". diz o médico Abram Topczewski, neuropediatra do Hospital Alben Einstein em São Paulo.

É na infância, principalmente, que as bases biológicas das habilidades são estimuladas e esculpidas, afirma o neuropediatra Mauro Muszkat, pesquisador da Universidade Federal de São Paulo. A famflia e a condição socioeconômica têm um peso enorme nesse processo. Quanto mais espaço a criança e o jovem tiverem para experimentar e expressar seus gostos, tanto melhor. A atriz Alessandra Negrini, de 39 anos, teve essa liberdade. Em sua famflia não há nenhum ator, mas, quando pequena, ela gostava de brincar de teatrinho com os amigos, Na juventude, Alessandra cursou jornalismo, logo abandonado, e fez dois anos de ciências sociais na Universidade de São Paulo. Lá, ao estudar as teorias do sociólogo alemão Max Weber (1864-1920), decidiu, como ela mesma diz, ouvir seu coração. "Quando li o texto de Weber sobre o desencatamento do mundo, imediatamente pensei: "O que eu quero é encantar!"". Ressurgiu, assim, a menina teatral. Alessandra largou a USP e passou a se dedicar integralmente à arte dramática. O período na universidade, contudo, não passou em branco. "Ainda uso muito do que aprendi na hora de compor os personagens que interpreto", afirma a atriz.

Sem ambiente favorável, não há como as aptidões genéticas florescerem - e, para ficar no lugar-comum. também nesse caso as exceções só confirmam a regra. Conforme a área, existem períodos na infância mais propícios para dar início ao desenvolvimento de determinadas habilidades. Mas se há mais de uma aptidão, e com graus de interesse semelhantes, como reconhecer aquela a ser levada em conta no momemo de cravar uma profissão? "Aí pode entrar em cena o orientador, que tenta aclarar o panorama para o jovem. Os resultados, em geral, são bons", diz Yvene Lehman, coordenadora do Laboratório de Orientação Profissional da Universidade de São Paulo. Por último, mas não menos importante, a análise do potencial retorno financeiro da carreira a ser seguida. Trata-se de um item que deve figurar entre as preocupações do candidato a profissional de sucesso. Os especialistas advertem, contudo, que esse não deve ser o aspecto mais relevante. "Inclusive porque as profissões promissoras de hoje talvez não se concretizem como tais amanhã", lembra o pedagogo Silvio Duarte Bock, diretor do Nace Orientação Vocacional. Nas páginas seguintes, VEJA publica um teste vocacional a ser feito pelo jovem leitor que ainda não sabe que rumo tomar. Ele não deve, é claro, ser visto como único parâmetro.

• Procura-se uma profissão

Até há alguns anos, todo estudante que batesse à porta de um escritório de orientação vocacional, com o objetivo de descobrir a profissão que deveria seguir, sairia de lá com uma resposta debaixo do braço. Bastava preencher um teste de múltipla escolha para que, com base nele, um psicólogo lhe desse o veredicto: quase sempre uma profissão associada aos hobbies ou Interesses por ele declarados. Atualmente, o processo é um pouco mais demorado - e menos superficial também. "Hoje, levamos em conta o cruzamento de interesses e a personalidade do jovem", diz a psicóloga Rosane Levenfus.

Os serviços de orientação vocacional - oferecidos por institutos, clínicas psicológicas e departamentos de psicologia de universidades - podem levar de um a dois meses e ser prestados individualmente ou para mais de um cliente ao mesmo tempo. Na maior parte da" vezes, incluem avaliações psicológicas, estudo de carreiras e de mercado de trabalho, discussões sobre expectativas pessoais e dinâmicas de grupo (que, neste caso, têm por objetivo principal fazer o estudante se conhecer melhor). Os preços variam de 400 a 1200 reais. Alguns departamentos de psicologia prestam o serviço de graça ou mediante o pagamento de uma taxa mínima.

Ao contrário do que ocorria no passado, porém, o estudante sai de lá com uma lista com diversas opções de carreira - cuja natureza e perspectivas ele agora conhece - que podem combinar com seus desejos e seu temperamento. Como diz o pedagogo Silvio Bock: "Antigamente, o orientador apontava um caminho. Hoje, ele ajuda o jovem a encontrá-Io". E, para isso, o melhor mapa é o autoconhecimento.

• A construção das habilidades

O cérebro de um recém-nascido é dotados apenas da capacidade de manter as funções vitais, como o controle da temperatura corporal e dos batimentos cardía acos. Todas as outras habilidades são aprendidas - e o cérebro precisa de treinamento para desenvolvê-las. Conforme a habilidade, há períodos mais propícios para sua aquisição. Se bem explorados, eles potencializam na infância as aptidões que podem fazer toda a diferença no futuro.

- Linguagem

Período - do nascimento aos 10 anos

O que acontece no cérebro: Conversar com a criança desde o nascimento estimula as conexões neurais responsáveis pela linguagem. Quanto mais estímulos verbais ela receber, mais rico será o seu vocabulário. O estudo de línguas entre os 4 e 10 anos é quatro vezes mais proveitoso do que em idades avançadas.

- Percepção espacial

Período - dos 5 aos 10 anos

O que acontece no cérebro: Com a especialização dos hemisférios cerebrais, as crianças desenvolvem o sentido de direção e aprimoram a coordenação motora e a percepção do próprio corpo no espaço. A prática de exercícios físicos contribui para o domínio dos movimentos.

- Raciocínio lógico

Período - dos 2 aos 10 anos

O que acontece no cérebro: O raciocínio lógico, essencial nas carreiras cujo a base é a matemática e a geometria, pode ser desenvolvido também por meio do aprendizado da música. Crianças que têm aulas de música, sobretudo erudita, saem-se melhor na resolução de problemas aritméticos, por exemplo.

- Emoção

Período: do nascimento à puberdade

O que acontece no cérebro: Os circuitos cerebrais responsáveis pelo controle das emoções poderm ser estimulados das mais diversas maneiras - por meio das brincadeiras entre pais e filhos e das medidas disciplinares. Uma criança saudável emocionalmente tende a se tornar um adulto autoconfiante, independente e capaz de lidar com as frustações.

• Meus gostos, meu futuro

Para saber quais são as áreas e profissões mais afins à sua personalidade, atribua pontos a cada uma das alternativas apresentadas nas vinte perguntas a seguir:
3 - para a altemativa com a qual você mais se identifica;
- para aquela que tem a ver com você;
1 - para a que tem um pouco a ver com você;
 0 - para aquela que não tem nada haver com você.
Se ficar em dúvida, não responda.

1 - Na escola, você prefere/ preferia assuntos ligados a:

(  ) A - arte, esportes e atividades extracurriculares
(  ) B - biologia e genética
(  ) C - ciências humanas, idiomas
(  ) D - ciências exatas

2 - Você prefere levar sua vida:

(  ) A - com pouca rotina e poucas regras
(  ) B - com regras definidas e disciplina
(  ) C - interagindo com todo tipo de pessoa
(  ) D - com muita autonomia: "na sua"

3 - Você se descreveria como uma pessoa:

(  )  A - impulsiva e um tanto aventureira
(  ) B - cautelosa e responsável
(  ) C - entusiasmada e muito amiga
(  ) D - calma e diferente da maioria

4 - Você se considera uma pessoa:

(  ) A - prática e hábil para improvisar
(  ) B -  batalhadora, que sabe o que quer 
(  ) C -  preocupada com questões humanas
(  ) D-  capacitada para criar e inventar

5 - De quais características suas você sente orgulho:

(  ) A - audácia e facilidade em lidar com o inesperado
(  ) B - senso de dever e capacidade de dar exemplo
(  ) C - idealismo e disposição para compreender os outros 
(  ) D - engenhosidade e rapidez mental

6 - Costuma confiar mais em:

(  ) A -  percepção imediata
(  ) B -  costumes e tradições
(  ) C - intuição
(  ) D- razão e lógica

7 - Quase sempre, você gosta de:

(  ) A - causar impacto: os holofotes o atraem
(  ) B - ser visto como membro valioso de um grupo
(  ) C - sonhar em transformar o mundo
(  ) D - desvendar um enigma ou inventar algo útil

8 - A vida é mais interessante quando você tem:

(  ) A - desafios, situações cambiantes 
(  ) B - segurança ,emprego garantido, integração social
(  ) C - possibilidade fazer algo para mudar o mundo 
(  ) D - possibilidade de ir além do que já é conhecido

9 - Você gostaria de ser:

(  ) A - um craque na profissão que escolher
(  ) B - um executivo bem-sucedido
(  ) C - um profissional de prestígio 
(  ) D - um especialista ou cientista

10 - Você é muito bom (boa):

(  ) A - lidando com ferramentas, instrumentos e equipamentos
(  ) B - controle do tempo, comando execução
(  ) C- pessoas de todos os níveis culturais e sociais
(  ) D - sistemas e construção (material ou mental

11 - Antes de agir, você analisa:

(  ) A - as vantagens imediatas
(  ) B - as experiências já vividas 
(  ) C - as possibilidades futuras
(  ) D - as condições e consequências

12 - Gosta quando as pessoas:

(  ) A  - o surpreendem-com um presente
(  ) B - expressam gratidão por algo que fez 
(  ) C - reconhecer sua personalidade singular 
(  ) D - reconhecem sua inteligência

13 - Você costuma abraçar um novo projeto:

(  ) A - com a cara e a coragem
(  ) B - guiado pela experiência
(  ) C - confiando na intuição e na criatividade 
(  ) D - depois de verificar todas as variáveis

14 - Geralmente, você prefere agir:

(  ) A - no calor do momento
(  ) B - co as experiências já vividas 
(  ) C - as possibilidades futuras
(  ) D - as condições e consequências

12 - Gosta quando as pessoas:

(  ) A  - o surpreendem-com um presente
(  ) B - expressam gratidão por algo que fez 
(  ) C - reconhecer sua personalidade singular 
(  ) D - reconhecem sua inteligência

13 - Você costuma abraçar um novo projeto:

(  ) A - com a cara e a coragem
(  ) B - guiado pela experiência
(  ) C - confiando na intuição e na criatividade 
(  ) D - depois de verificar todas as variáveis

14 - Geralmente, você prefere agir:

(  ) A - no calor do momento
(  ) B - com segurança e conforme o costume
(  ) C - quando está inspirado
(  ) D - quando oproblema o desafia

15 - Você fica motivado(a) quando:

(  ) A - tem a oportunidade de superar obstáculos
(  ) B - experimenta estabilidade na vida profissional, ou seja, sabe em que terreno está pisando
(  ) C - harmonia e inspiração guiam a atividade
(  ) D - há liberdade para projetar o futuro

16 - Em atividades de grupo você prefere:

(  ) A - as desafiadoras, que exigem ação rápida
(  ) B - administrar os recursos disponíveis
(  ) C - motivar as pessoas para darem o melhor de si
(  ) D - descartar logo o que não funciona

17 - Liderar é uma atividade que gosta de exercer:

(  ) A - por pouco tempo
(  ) B - quando pode comandar do começo ao fim
(  ) C - quando é preciso identificar e reunir talentos
(  ) D - quando o raciocínio estratégico é necessárlo

18 - Em uma escola, você gostaria de ser:

(  ) A - professor de educação física
(  ) B - diretor
(  ) C - professor de literatura
(  ) D - professor de matemática ou física

19 - É um elogio quando se referem a você como:

(  ) A - corajoso, otimista e divertido
(  ) B - cauteloso, responsável e aplicado
(  ) harmonizador, íntegro e sábio 
(  ) uma mente brilhante

20 - Frases que têm haver com você:

(  ) A - "Deixo a vida me levar..."
(  ) B - "Manda quem pode, obedece quem tem juízo."
(  ) C - "Para seu próprio interesse, seja verdadeiro."
(  ) D - "Penso, logo existo."

Pontuação 

Anote os pontos que você atribuiu a cada uma das alternativas apresentadas nas vinte questões (a, b, c ou d) e veja qual das letras ganhou maior pontuação:

 

 

A

B

C

D

1

 

 

 

 

2

 

 

 

 

3

 

 

 

 

4

 

 

 

 

5

 

 

 

 

6

 

 

 

 

7

 

 

 

 

8

 

 

 

 

9

 

 

 

 

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus