Inteligente Sim


O britânico Michael Arthur diz que, após romper com as amarras do emprego, é hora de você investir no QI da sua carreira.

Revista Você S. A. - por Isabela Barros

Primeiro foi o conceito de carreira sem fronteira, que apareceu na década de 90 e trouxe novos elementos para entennder o crescimento profissional. A ausência de fronteira sugere o fim de vínculos com países, atividades específicas e, principalmente, com as empresas. Você S.A, que completou 9 anos em 2007, apareceu nessa época ao pregar que mais importante do que conseguir um emprego - algo cada vez mais raro hoje em dia - é desenvolver suas competências para ter um trabalho. Michael Arthur, o idealizador da idéia de carrreira sem fronteira é trazido ao Brasil pela professora Tania Casado, coordenadora do centro de carreira da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), da Universidade de São Paulo (USP), e da Fundação Instituto de Administração (FIA), o pesquisador estuda as mudanças na esfera do trabalho desde 1970 e já ganhou, entre outros prêmios, o Everett Hughes Award Academy of Management, um dos mais importantes que um estudioso da área pode receber no meio acadêmico mundial.

Atento às perspectivas para o futuro, Michael aposta que, daqui por diante, finalmente teremos mais flexibilidade para dividir melhor o tempo entre vida pessoal e profissional. "As formas de comunicação virtual vão evoluir bastante e haverá mais possibilidades de trabalhar em casa: diz ele. Em entrevista exclusiva a Você S. A., por e-mail e por telefone, Michael apresenta os fundamentos da carreira inteligente e o que é preciso para aumentar seu QI profissional.

  • Todo mundo pode ter uma carreira assim.Quem constrói sua carreira de maneira inteligente conhece a natureza do trabalho que faz, sabe que essa atividade pertence a uma economia baseada no conhecimento e está sempre preocupado em se aprimorar. Isso é bem diferente de ficar esperando alguém lhe dizer qual deve ser o seu próximo passo. Nesse sentido, considero o neozelandês Peter Jackson, diretor da trilogia O Senhor dos Anéis e de King Kong, e o finlandês Linus Torvalds, criador do sistema operacional Linux, como exemplos de profissionais que seguem os preceitos da carreira inteligente. Peter Jackson, por exemplo, parece ter saído do nada para convencer um grande estúdio - New Line Cinema - a apostar no sucesso da trilogia de O Senhor dos Anéis. Ele conseguiu se aproximar de pessoas que, como ele, também são apaixonadas pela sétima arte e levou adiante o projeto como queria, com todos os efeitos especiais que gostaria de ver nos filmes. Linus, por sua vez, passou meses trabalhando em um protótipo de seu sistema operacional e, depois disso, resolveu disponibilizar uma versão inicial do produto na internet, para que ela pudesse ser compartilhada e avaliada por outras pessoas. Hoje, Linus lidera uma comunidade global e seu trabalho teve efeitos sobre toda a indústria de tecnologia da informação. Acima de tudo, Linus atua em uma área que adora e está sempre buscando formas de aprimorar aquilo que criou. Profissionais como Linus e Peter vêm dos lugares mais inesperados. Quem imaginaria que um software tão inovador seria de origem finlandesa ou que um diretor da Nova Zelândia assinaria fitas campeãs de bilheteria? Não existem barrreiras para a atuação de pessoas talentosas.
  • Descubra qual é o seu QI profissionalO conceito de carreira inteligente é uma extensão da idéia da carreira sem fronteira e um jeito novo de entender esse cenário de incertezas e posssibilidades do qual fazemos parte. Quer descobrir qual é seu QI profissional? Tudo gira em torno destas três perguntas:

    - Por que você trabalha? A resposta deve se basear em sua identificação com o que faz e seu grau de motivação para realizar as tarefas.
    - Como você trabalha? Aqui entra em cena a análise de sua experiência e de seus conhecimenntos técnicos em relação ao desempenho de suas atividades profissionais.
    - Com quem você trabalha? Leve em conta seus colegas e as outras pessoas que compõem sua rede de relacionamentos.

    Se essas três questões tiverem respostas positivas, é sinal de que você está no caminho certo para construir uma carreira inteligente.

  • Não enfie a cabeça no trabalhoNa minha opinião, o maior erro que alguém comete na busca por uma carreira inteligente acontece quando essa pesssoa não prioriza o próprio desenvolvimennto por estar excessivamente envolvida com suas atividades profissionais. Às vezes, quanndo a carga de trabalho é excessiva, colocamos de lado os planos de aprender coisas novas, uma característica básica para quem quer ter um QI profissional alto. Sem falar que ainda há muita gente que deixa a desejar nas habilidades necesssárias para fazer bem seu próprio trabalho. Todo profissional que deseja ter uma carreira inteligente não pode perder de vista a necessidade de se desenvolver continuamente e tem, claro, de estar atualizado em relação ao que precisa para realizar suas atividades profissionais.
  • Peça a um colega para ser seu coachAlém das três perguntas que eu mencionei acima e de ter o autodesenvolvimento sempre em mente, uma boa opção para saber se você está no rumo certo para construir uma carreira inteligente é procurar a ajuda de um coach. E isso não apenas da maneira tradicional, escolhendo alguém acima de você na pirâmide corporativa ou que tenha mais conhecimento de sua área. Também acho muito interessante a idéia de pedir a um colega de trabalho para ser seu coach - o que, em inglês, se chama de peer coaching. Claro que é preciso ter uma relação de extrema confiança com essa pessoa, que ela tenha o mesmo nível de conhecimento que você e que entenda os conceitos de carreira inteligente. A missão dessa pessoa é observar seu comportamento e seu desempenho, dar-lhe feedbacks sobre isso e lemmbrá-lo de cumprir o que se propôs a fazer por sua carreira toda vez que você estiver se desviando do caminho. O fato de ter um peer coaching não exclui a idéia de recorrer a um coach tradicional (mais graduado em termos de cargo e conhecimento) - na verdade, não vejo problema em ter os dois tipos de coach simultaneamente.

    Tente achar o melhor ambiente

    Considero a região do Vale do Silício, na costa oeste dos Estados Unidos, como o exemplo mais bem-acabado de cenário ideal para o desenvolvimento de uma carreira inteligente. Não é difícil imaginar por quê: a mobilidade de emprego na região é muito grande, principalmente para os profissionais que têm uma boa rede de relacionamentos; as pessoas que trabalham lá estão sempre em busca de atuar em projetos inovadores, independentemente do porte da empresa; a troca de experiências entre organizações de difeerentes especialidades é muito enriquecedora não só do ponto de vista das companhias, mas também para a carreira de quem trabalha nelas. Essse ambiente de trabalho, mais facilmente encontrado em organizações ligadas à tecnologia, pode não ser observado ainda em todos os setores e empresas, mas acredito que esse cenário não deve demorar muito a mudar. Sei que muitas corrporações ainda nem sonham com isso, mas possso garantir que, se não atentarem para esse tema, vão acabar se prejudicando, uma vez que o desenvolvimento dos funcionários está diretamennte ligado à descoberta de novos conhecimentos.

  • Aposte em "como" e não em "onde"O conceito de carreira inteligente é amplo e ainda está em plena evolução nas empresas. Uma tendência que já pode ser observada atualmente é que cada vez menos importa o lugar onde o trabalho é feito, mas sim a qualidade com que ele é executado. Por isso, é possível apostar em um fuuturo em que haverá mais oportunidades para que as pessoas realizem seu trabalho de casa, com uma divisão de tempo entre vida pessoal e profissioonal mais equilibrada. A comunicação virtual vai ficar cada vez melhor e isso trará um ganho de produtividade como nunca se viu antes.
  • Check-list para aumentar seu QI profissionalSaber as respostas para três perguntas básicas:

    - por que trabalha, como você trabalha e com quem você trabalha.
    - não deixar que o excesso de tarefas o faça negligenciar seu autodesenvolvimento.
    - recorrer à ajuda de um coach (pode ser um colega de trabalho).

    • Leitura Dinâmica e Memorização

      Preencha aqui seus dados

    © Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus