Pare de viver do passado.


Se você é do tipo que resiste, um conselho: pare de viver o passado.

Revista Você S/A - por Célia Leão

O fim do ano está próximo e, com ele, usualmen­te vem um período de reflexões sobre o que passou e de objetivos a serem atingidos no ano que está chegando. Conheço gen­te que, entra ano e sai ano, segue numa mesmice que chega até a entediar. Geral­mente são pessoas inflexí­veis, resistentes ao novo, às sugestões e aos conselhos dos colegas. Que tal mudar de atitude e fazer de seu 2012 um novo ano de fato, hein?

Se você é do tipo que re­siste, um conselho: pare de viver o passado. Tem gen­te que vive presa ao que já aconteceu, que resiste às no­vas ideias e às mudanças e, ao mesmo tempo, é neuroti­camente preocupada com o envelhecimento, sem se dar conta de que são essas as ati­tudes que, de fato, as tornam velhas. Quantas vezes escuto pessoas dizendo que etiqueta em empresa é modismo, que estão há muitos anos no mercado e isso não é necessário aos negócios. Coisa de dinos­sauro deselegante.

Gente assim não entende que o mundo mudou, que a globalização nos colocou pró­ximos uns dos outros e que, além disso, polidez e cortesia seguem sendo uma linguagem de entendimento universal. As coisas sempre são mais fáceis àqueles que se preo­cupam com isso. Prometa se esforçar e ser mais gentil com as pessoas que fazem parte de seu dia a dia na empresa. Cumprimente os outros ao entrar no elevador. Seja ele­gante e tire sua mochila das costas, interrompa a conver­sa ao celular ou com o cole­ga que aguardava o elevador com você, tudo isso para não incomodar os demais usuá­rios daquele elevador.

Entre com o pé direito em seu andar ou em seu depar­tamento e deseje, genuina­mente, um bom-dia a todos os colegas que cruzarem seu caminho pela manhã. Se esforce por ser pontual em to­dos os seus compromissos - isso é bom para o dia ren­der mais, para a imagem que os outros farão de você, para o relacionamento com clien­tes, fornecedores e pares na organização.

Vista-se para o sucesso - o seu e o de sua empre­sa também. Receba críticas e sugestões sem as usuais pedras nas mãos, pois quem avisa amigo é. Aquele que o adula ou concorda com você 100% do tempo quase nunca é seu amigo de fato. Críticas são uma ferramenta fantásti­ca para nossa autoavaliação, já que saber como os outros nos veem e nos percebem é um modo interessantíssimo de nos enxergarmos por um prisma diferente daquele ao qual estamos acostumados.

Há alguns anos as empre­sas não eram tão preocupadas com o assunto, mas hoje, são. Isso é sinal de que as coisas mudaram. E mudaram para melhor. Faça sua parte.

    Oratória

    Preencha aqui seus dados

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus