Por que é importante conhecer-se


Ao tomar consciência de suas forças e de seus pontos fracos, seu processo de decisão se tornará mais objetivo.

Revista você S/A - por Eugênio Mussak

Em Delfos, Apolo matou a serpente Píton e a jogou em uma fenda profunda na rocha. Seu corpo, em decomposição, passou a exalar um gás que, se inala­do por uma mulher de con­duta irretocável, daria a ela o dom de prever o futuro. Com base nessa crença, os gregos construíram um templo de­dicado ao deus Apolo, que acabou por se transformar no centro da religiosidade grega por vários séculos. As sacer­dotisas - chamadas de pito­nisas, em alusão à serpente - profetizavam o futuro de quem estivesse disposto a pagar os honorários do tem­plo. Militares, políticos e ho­mens de negócios estavam entre seus principais con­sulentes, mas muitos jovens em dúvida sobre suas car­reiras também procuravam os conselhos das videntes.

Como acontece com suas congêneres atuais, elas acer­tavam no atacado. Afinal, previsões do tipo "Você está iniciando uma jornada cheia de perigos, mas, se for persistente e estiver seguindo sua vocação, terá muito êxito" sempre acertam, não é mes­mo? Entretanto, deixando a mitologia e a superstição de lado, havia um detalhe no oráculo de Delfos que é dig­no de respeito. Uma inscrição gravada na parede dizia: "Co­nhece-te a ti mesmo".

Esse era, na verdade, o grande conselho que o orá­culo dava a quem desejava conhecer seu porvir. Re­comendação bem moder­na, essa dos antigos gregos. Realmente, se quiser saber quem você será no futuro, comece por fazer uma boa análise de quem você é no presente. Há uma profunda e irrevogável conexão entre esses dois tempos da história de nossa vida.

Saber o que se quer, ter consciência de suas forças e de seus pontos fracos, ela­borar sua própria tabela de valores, conhecer seus limi­tes e alcances são alguns dos tópicos que, quando conhe­cidos, facilitam nossas esco­lhas. Mesmo que para isso você precise de ajuda espe­cializada, não perca a opor­tunidade de consolidar seu autoconhecimento. Esse é o pressuposto da estratégia ba­seada em recursos, que de­fine o que melhor a empresa pode fazer com as condições de que dispõe no momento e sinaliza as mudanças ne­cessárias. Interessado em conhecer seu futuro? Então comece pelo possível, lançan­do um olhar criterioso sobre o seu presente.

    Administração do Tempo

    Preencha aqui seus dados

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus