Use bem seu cérebro


Não há neurônios "desocupados", mas às vezes o melhor a fazer por eles é permitir que se entreguem ao ócio.

Revista Scientific American - por Suzana Herculano-Houzel

Você provavelmente já ouviu que usa apenas 10% do seu cérebro, ou um hemisfério mais do que o outro - e talvez tenha pensado que deve haver algum treino, método, curso que o ensine a obter resultado mais eficiente, ou a desenvolver os dois lados ao mesmo tempo para poder explorar melhor seus recursos neurais. Eis, porém, uma notícia talvez surpreendente: você já usa o cérebro todo, e os dois hemisférios, o tempo todo. O que isso significa?

Primeiro, que não há áreas cerebrais ociosas. Talvez nem todos os seus 86 bilhões de neurônios estejam sempre fu­riosamente ativos, representando ideias, estímulos e ações o tempo todo. Mas eles estão lá, apostos, consumindo energia, e par­ticipando da criação do seu estado mental mesmo assim. Afinal, não ter ativados neste exato momento os neurônios que representam uma dor de barriga é um bom sinal de que seus intestinos vão bem, ou que você não está nervoso a esse ponto, não é? A ausência de um estímulo muitas vezes é uma informação importante, e tanto pode ser repre­sentada por um neurônio silencioso quanto por um outro ativo, fora de sincronia com os demais. Isso acontece, por exemplo, enquan­to você dorme: seu cérebro nunca para, apenas funciona de maneira diferente.

Segundo, mesmo que o lado esquerdo do seu cérebro cuide dos movimentos e sensações do lado direito do seu corpo e vice­ versa, não é verdade que o lado esquerdo seja responsável por tudo o que é racional e objetivo e o direito, pelo que é emocional e criativo. Sim, alguma divisão de tarefas existe entre os dois hemisférios cerebrais além das sensações do corpo - mas não a ponto de apenas um deles processar emoções e o outro, a razão. Pelo contrário, hoje se sabe que tanto o raciocínio quanto a criatividade são capacidades que envolvem o funcionamento de estruturas dos dois lados do cérebro ao mesmo tempo. Até produzir a fala normal, função tradicionalmente associada ao hemisfério esquerdo, requer colaboração entre as duas partes do cérebro: uma associa sons a ideias, produzindo palavras, e a outra associa sons ao seu conteúdo emocional no momento, produzindo a melodia da sua voz.

De modo geral, é assim que funcionamos: usando o cérebro todo, o tempo todo, de maneiras diferentes. Cada uma das várias regiões desempenha sua função específica, mas todas trabalham em conjunto, e às vezes algumas estão mais ativas, outras menos. Isso não quer dizer que o cérebro funcione sempre tão bem quanto possível - nem que ele não possa mudar. Diferenças em desempenho ou criatividade ou ca­pacidade de resolver problemas não parecem estar no tamanho de partes do cérebro, mas em como elas são usadas. Pessoas mais criativas não usam "mais" o lado direito; elas usam melhor os dois hemisférios juntos para resolver problemas de maneiras que outras não fazem. E se uma mão­zinha da genética ajuda aqui e ali com facilidades específicas, nada se compara aos efeitos benéficos do que se consegue com motivação, esforço e muitas horas de prática. Habilidades matemáticas são exercitadas; vocabulários se expandem, agilidade motora pode ser desenvolvida. Até criatividade e raciocínio são capacidades que melhoram com o treino. Ao contrário de um computador, seu cérebro funciona cada vez melhor quanto mais usado é.

Mas isso também não significa que seja importante se desafiar ao máximo o tempo todo. Às vezes, vegetar em frente à televisão proporciona justamente o descanso mental de que se precisa ... para depois funcionar bem de novo!

    Leitura Dinâmica e Memorização

    Preencha aqui seus dados

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus