A Universidade Importa?


Para chegar ao topo, em qualquer área, é preciso ter dedicação, foco e pelo menos 10.000 horas de prática.

Revista Você S/A - por Murilo Ohl

Um grupo de profes­sores americanos le­vantou uma discus­são em um artigo pu­blicado no jornal The New York Times, no mês passado, so­bre a necessidade do diploma uni­versitário para ter sucesso na car­reira. De acordo com os acadêmicos:

1) Determinadas característi­cas, indispensáveis para o êxi­to profissional, não são ensina­das nas faculdades. Por exem­plo: a comunicação interpessoal.

2) Nem todos os jovens têm voca­ção para o mundo acadêmico: os mais empreendedores acabam se frustrando e abandonando o curso, pois o ensino ainda é muito teórico.

Sob essa ótica, dizem os profes­sores, a universidade não é essen­cial para a pessoa ser bem-sucedi­da. O que dizem os brasileiros? Ro­berto Guimarães, professor doutor da Fundação Getulio Vargas e da Unicamp, diz: "Muitos entram na faculdade só para ter diploma an­tes mesmo de identificar sua vo­cação. Assim, se tornam profissio­nais frustrados". Mas Beatriz Ma­ria Braga, professora da Eaesp-FVG, discorda: "O mercado precisa de gente cada vez mais qualificada e é a universidade que qualifica". Há, porém, uma terceira via. O escritor e jornalista Malcolm Gladwell, au­tor de Fora de Série, da Editora Sex­tante, defende que para chegar ao topo, em qualquer área, é preciso ter foco, talento e, principalmen­te, experiência. "Bíll Gates e Tiger Woods se dedicaram às suas pai­xões, ainda na adolescência, pelo menos 10 000 horas antes de ob­ter sucesso", diz Malcolm. Ou se­ja, o diploma universitário ajuda, mas o que garante o sucesso é uma quantidade enorme de dedicação.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus