Alimentação seleciona tipo de flora intestinal


Pessoas que comem mais carne ou mais carboidratos abrigam bactérias diferentes.

Jornal Folha de São Paulo

Pesquisa publicada ontem na revista "Science" encon­trou uma ligação entre pa­drões alimentares e as bactérias presentes no intestino.

O grupo de cientistas da Universidade da Pensilvânia observou as bactérias presen­tes em 98 voluntários. Eles foram separados em dois grupos, de acordo com o tipo de micróbio encontra­do em seu intestino. Cada grupo consumia um tipo de dieta. Um era adepto da alimentação típica ociden­tal, rica em carne e gordura. O outro comia mais vegetais.

Depois, a dieta de dez vo­luntários foi alterada por dez dias: Isso alterou o número de bactérias, mas o tipo pre­valente continuou o mesmo, sugerindo uma ligação com a alimentação a longo prazo.

O trabalho pode esclarecer como o tipo de alimentação influencia a saúde. Uma das aplicações possí­veis é o tratamento para do­ença de Crohn, que causa in­flamações em todo o trato gastrointestinal.

O professor de gastroente­rologia James Lewis, um dos autores do estudo, afirma que crianças que têm doença de Crohn podem apresentar me­lhora dos sintomas (dores ab­dominais, diarreia e sangra­mentos) com dietas especiais.

"A doença é causada, em parte, pela maneira como nosso corpo reage aos micró­bios do intestino. Uma hipó­tese é que as terapias basea­das em dieta mudem o tipo de organismo que vive no in­testino", afirmou Lewis, em comunicado.

O médico disse ainda que é preciso descobrir se há liga­ção entre o tipo de flora intestinal e um risco maior de do­enças em geral. Isso pode levar a novos tratamentos para doenças car­díacas e diabetes.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus