Concorrência em processo de trainee supera vestibular


Seleção chega a 464 candidatos por vaga; mais disputado da Fuvest tem 49.

Jornal Folha de São Paulo - por Camila Mendonça

Passar no vestibular é um dos primeiros passos para ini­ciar a carreira. E um dos mais difíceis. Contudo, os progra­mas de trainee vêm superan­ do em nível de exigência e em concorrência os processos se­letivos de grandes universi­dades, dizem especialistas consultados pela Folha.

A empresa de recrutamen­to Cia de Talentos, que faz a seleção de recém-formados para 52 companhias, projeta aumento de 26% no número de inscritos em 2011, em com­paração com o ano passado. O número de candidatos por vaga deve chegar a 464. No vestibular de 2011 da USP (Universidade de São Paulo), 49,3 candidatos competiam por uma vaga em medicina, curso mais concorrido.

"Com o crescimento das or­ganizações, é preciso implementar o programa para su­prir a demanda [futura] de profissionais no mercado", explica Sandra Cabral, geren­te da Cia de Talentos. O resultado do investimen­to, assinala, reverte-se em au­mento do interesse de jovens recém-formados.

"Poucas provas são tão di­fíceis como as dos processos de trainee", avalia Monna Cleide Santos, 23. Formada em engenharia de computa­ção em 2010, a jovem não pas­sou em 11 das 15 seleções para as quais se inscreveu nos últimos quatro meses.

Os testes de raciocínio lógico são tidos por ela como os principais entraves. "Os processos estão mais difíceis, e as empresas, criteriosas." Julia Bothrel, 25, trainee da Whirlpool, diz que a concor­rência é positiva porque a en­coraja a "ser melhor". 

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus