Dormir bem pode ajudar a emagercer


Quais são os benefícios para a dieta de uma boa noite de sono.

Revista Escola Particular - por Martha Amódio*

Passamos cerca de um terço de nossas vidas dormindo. Preocupações vivenciadas durante o dia, estresse e doenças, frequentemente interferem na qualidade do sono. Por sua vez, o sono prejudicado do pode ter profundas influências sobre a nossa saúde, uma delas é atrapalhar a perda de peso. Portanto, quem quer perder peso precisa dormir bem.

A dieta deve ser equilibrada, rica em substâncias que facilitem o sono e preparações de fácil digestão, além de evitar o excesso de alimentos, preparações gordurosas e bebidas estimulantes no período noturno.

Existem alimentos que podem ajudar na promoção de uma boa noite de sono e alimentos que podem atrapalhar.

• Preferir

- Chás de ervas (capim cidreira, maracujá, hortelã, melissa, angélica, folha de alface e camomila). Exercem função calmante sobre o sistema nervoso e induzem o sono.

 - Alimentos fonte de triptofano: leite e derivados, produtos a base de soja, frutos do mar, aves (principalmente o peru), grãos integrais, leguminosas (feijões, lentilha, etc), arroz integral, oleaginosas, ovos, semente de gergelim e de  girassol, banana, figo e tâmara.

A falta de serotonina induz a insônia. O aumento de triptofano na dieta aumenta a quantidade de serotonina no cérebro, melhorando o sono.

- Ômega 3: arenque, atum, salmão, sardinha, cavalinha, linguado, tainha, truta, bacalhau, espinafre, couve, rúcula. O ômega 3 participa da formação da melatonina que é um hor­mônio produzido pela glândula pineal capaz de promover o sono.

• Evitar

- A cafeína (por exemplo: chá preto, chá mate, café, refrigerantes a base de cola, chocolate, etc) e as bebidas alcooólicas nas últimas 4-6 horas que antecedem o sono. Consuma esses produtos até o início da tarde, evite no final da tarde e a noite.

- Excesso de alimentos protéicos (carne bovina, suína, peixe, ovos, etc) junto com os alimentos fonte de triptofano, pois isso pro­voca uma competição entre os aminoácidos impedindo a formação de serotonina.

* Martha Amódio é nutricionista clínica e diretora técnica da "Comer e Aprender", consultoria em nutrição escolar.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus