Excesso de peso x perda cognitiva


Excesso de peso pode causar perda cognitiva na terceira idade.

Revista Mente e Cérebro

Os efeitos adversos dos quilos a mais não se limitam às doenças cardiovasculares: afetam também o funcionamento cerebral. Esta é a conclusão de um estudo publicado no Journal of Gerontology por pesquisadores do Instituto de Ciências da Saúde Jönköping e do Instituto Karolinska, ambos na Suécia.

Com base no registro populacional desse país, os autores analisaram os indivíduos que, na década de 60, tinham entre 40 e 50 anos e um índice de massa corporal compatível com obesidade ou sobrepeso. Depois de 30 anos os problemas cognitivos e a incidência de demência foram significativamente mais altos nesse grupo quando comparados às pessoas que tinham a mesma idade naquela época, mas apresentavam peso normal. Os dados revelaram ainda que, em indivíduos obesos, o declínio cognitivo foi mais acelerado com o avanço da idade. Os autores desconhecem os mecanismos que poderiam explicar a relação entre gordura corporal e perda da função cerebral no envelhecimento.

Crianças obesas costumam ser mais solitárias e ansiosas.

O estigma da obesidade já é sentido nos primeiros anos de vida e traz consequências negativas como isolamento social, ansiedade e baixo desempenho escolar, segundo estudo realizado na Universidade do Missouri, nos Estados Unidos. Foram acompanhadas 8 mil crianças nos primeiros anos do ensino básico (com idades entre entre 6 e 9 anos). Os resultados mostraram que as meninas são as que mais sofrem constrangidas e culpadas por sua condição, restringem mais seu círculo social e demonstram menos autocontrole em situações de conflito. Os autores advertem para as repercussões psicossociais deste tipo de discriminação na vida adulta e propõem que sejam adotadas nas escolas medidas de prevenção, orientação de professores e intervenção no âmbito da psicologia escolar.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus