Linguas ativa a mente


Ser poliglota estimula o cérebro.

Revista Mente & Cérebro.

Pessoas que falam uma ou mais línguas, além do seu idioma nativo, estão mais protegidas do declínio cognitivo que acompanha o envelhecimento, aponta um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, Israel, publicado na revista Psychology and Aging.

Participaram da pesquisa, que teve início em 1989, pouco mais de 100 voluntários acima dos 75 anos. Cerca de um terço era monoglota, outro terço falava duas línguas e o restante era fluente em três idiomas. Todos participaram de testes anuais para avaliar seu desempenho cognitivo.

Segundo os autores, o aprendizado de idiomas é um poderoso estímulo para a plasticidade neural, resultando em conexões sinápticas mais fortes, mais abundantes e mais duradouras, que preservam o tecido cerebral da degeneração associada ao avanço da idade.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus