O custo da interrupção


Você não imagina o prejuízo causado por aquele minutinho de pausa.

Revista Época Negócios

A pergunta "você tem um minutinho?" parece inocente, mas causa grande prejuízo por interromper o fluxo natural do trabalho de alguém. Segundo estudo da consultoria Basex, a "cultura de interrupção" causa um prejuízo anual gigantesco de US$ 588 bilhões à economia americana. Funcionários pesquisados pela consultoria calculam que entre 40% e 60% de sua jornada de trabalho seja perdido por causa dessas interrupções ou solicitações fora de hora. Além do desperdício, esse problema afeta o desenvolvimento profissional, provoca erros evitáveis e cria problemas de qualidade e retrabalho. Edward G. Brown, autor de The Time Bandit Solution ("A solução para o ladrão de tempo"), sugere algumas medidas para superar o problema. Primeiro, a empresa deve avaliar não só o tempo perdido em interrupções, como também seus efeitos colaterais, para ter uma exata dimensão do prejuízo. Depois, reservar um período "fechado" em que o funcionário se dedicará integralmente apenas àquela tarefa. Em terceiro lugar, fazer o funcionário tomar consciência da "autointerrupção" (como ficar navegando à toa na internet) e recuperar o foco na tarefa prioritária. E, finalmente, delegar as tarefas em "lotes", para que a pessoa tenha uma visão completa e possa planejar cada etapa de forma mais eficiente.

 

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus