O melhor líder …é o que não quer liderar


Ou aquele que, pelo menos, consegue fingir que não quer liderar.

Revista Época Negócios - por Alvaro Oppermann

Profissionais do conhecimento não gostam de receber ordens. Apreciam a autonomia. Logo, nunca foi tão delicado e difícil desempenhar a função de líder. A firma se tornou um palco em que os líderes devem conquistar os seus espertos colegas diariamente. Como ser líder quando as velhas estruturas hierárquicas (baseadas nos cargos e papéis sociais predeterminados pelo crachá) estão ruindo?

Foi ao estudar o democrático (e exigente) escritório moderno - lugar em que a autoridade se tornou ambígua e as hierarquias, ocultas - que os professores Laura Empson, da Cass Business School, de Londres, e Johan Alvehus, da Lund University, da Suécia, descobriram o fenômeno da ascensão do "líder relutante". Laura e Alvehus detectaram este novo tipo de líder ao longo de mais de cem entrevistas com executivos de três empresas europeias de atuação global no setor de serviços.

"É um duplo paradoxo. De um lado, temos seguidores que não gostam de seguir chefias. De outro, líderes que relutam em aceitar o poder. Mostram-se ambivalentes quanto à ideia de mandar nos outros", diz a dupla de acadêmicos no artigo Reluctant Leaders and Autonomous Followers ("Líderes relutantes e seguidores autônomos"). Porém, cada vez mais as empresas terão de se amparar neste arranjo tênue e paradoxal - subordinados que não querem obedecer e chefias que não querem mandar para uma operação harmoniosa e eficaz. Líderes relutantes geram seguidores entusiásticos.

Segundo Laura e Alvehus, três características definem o líder relutante: excelência profissional, facilidade na delegação e astúcia política. Sim, astúcia. O líder talvez relute em aceitar o poder, mas, ao ser posto no cargo de chefia, sabe desempenhar com maestria a função. "Isso requer deste profissional uma combinação de argúcia social, maleabilidade pessoal e aparência de sinceridade", diz Lama. O líder não precisa ser uma pessoa sincera. Basta que aparente ser. A relutância do líder talvez seja genuína, talvez não - e isso pouco importa, o líder relutante é em geral um mestre na ocultação de suas ambições políticas. Para ser aceito como líder pelos colegas, deve mostrar-se apolítico. Como diz o estudo, as pessoas aceitam em geral incondicionalmente as decisões de um líder que não é visto como movido por ambição pessoal. E nada expressa isso de modo melhor do que a relutância em aceitar um cargo de chefia.

 

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus