Oratória: firmeza em resposta minimiza agressões


Psicóloga elabora manual com fórmulas para reagir e defender-se de ataques verbais no ambiente de trabalho.

Jornal Folha de São Paulo - por Patrícia Basilio

O que o profissional deve fazer ao ser alvo de agressão verbal no trabalho? Ficar quieto? Exigir desculpas?

Para a psicóloga Barbara Berckhan, autora de "Como se Defender de Ataques Ver­bais" (ed. Sextante), todas as opções servem se o profissio­nal for firme e souber reagir. De maneira didática, ela descreve oito maneiras para responder a ataques.

Entre as sugestões está a de piscar os olhos sarcastica­mente ao ser insultado na em­presa. A estratégia, segundo a autora, demonstra que o ofendido não se abalou com as pala­vras e não vai despender energia com respostas".

Há exemplos, contudo, que, de tão inocentes, soam cômicos. É o caso do diálogo fíctício "ligue seu cérebro an­tes de abrir a boca" (agressor) e "estou aguardando pedido
de desculpas" (ofendido).

No penúltimo capítulo, a autora inclui guia, no qual os leitores anotam os principais insultos recebidos e refletem sobre o que deveriam fazer para evitá-los.

Apesar de a obra não pon­derar a eficiência das estraté­gias apresentadas, ela abre possibilidade para profissio­nais repensarem suas reações diante de agressões.

• Posicionamento: como impor-se diante de insultos no trabalho.

- Postura: mantenha as costas eretas e os ombros baixos e abertos.

- Equilíbrio: seja amável, mas não demonstre submissão.

- Autovalor: não ria e zombe dos seus defeitos.

- Contato visual: olhe nos-olhos do agressor em situações desagradáveis.

- Clareza: prefira usar frases mais curtas e simples.

- Reciprocidade: trate os colegas como deseja ser tratado. 

Fonte: livro "Como se Defender de Ataques Verbais" Autora: Barbara Berckhan, Ed. Sextante(112 págs.)

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus