Por que nossa mente “dá branco”?


Revista Galileu - por Cida de Oliveira

Por segundos parece que a mente apagou tudo: do que íamos pegar na geladeira à resposta da prova.
O problema não está na memória, mas na falta de atenção. "É um mecanismo essencial na ativação das memórias de curto prazo e operacional, que armazenam temporariamente dados necessários para o cérebro comandar ações rápidas, como digitar no celular um número que logo vai ser esquecido", explica Tarso Adoni, médico do Núcleo de Neurociências do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ocorre que o lobo frontal, responsável pela atenção e memórias transitórias, tem capacidade limitada
de armazenamento. Só fica ali - com chances de seguir para a memória permanente conforme a relevância e utilidade - o que a atenção selecionou. O que passou batido será apagado em seguida caso não cheguem novas pistas relacionadas. Isso explica a razão de a ideia "esquecida" ser "lembrada" ao voltarmos onde estávamos antes do branco.

Esse tipo de apagão é diferente dos causados pelo álcool, que afeta memórias consolidadas, ou pela ansiedade. Neste caso, o cérebro entende o nervosismo como ameaça e se concentra em combatê-Io. Se os "brancos" afetarem a qualidade de vida, melhor procurar um médico.

Preste atenção!

Esquecemos das coisas porque só o que a atenção permite entra na nossa cabeça.

1 .  Através dos sentidos, uma infinidade de informações é encaminhada ao cérebro. Antes de ser armazenada, qualquer coisa nova deve passar pelo filtro da atenção, que seleciona o que entra.

2 .  O espaço é limitado, por isso existem dois nlveis de armazenamento no cérebro: a memória permanente (no hipocampo) e as memórias de curta duração e de trabalho (no lobo frontal).

3 . Como não conseguimos prestar atenção em muitas coisas ao mesmo tempo, o que fica de fora não será armazenado no hipocampo. O branco nasce aí, das informações descartadas.

4 .  As informações de curto prazo mais importantes são enviadas do lobo frontal ao hipocampo, onde são guardadas e podem ser acessadas sempre que necessário.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus