Por que o ócio faz bem ao cérebro


Quanto a mente se dispersa, há maior ativação de circuitos cerebrais relacionados à reflexão e ao surgimento de ideias criativas; tempo dedicado às redes sociais e a tv atrapalha o processo.

Revista Scientific American 

Reservar algumas horas ou minutos do dia para simples­mente fazer nada é um verdadeiro presente para o cérebro, segundo artigo publicado na Pers­pectives on Psychological Science. A psicóloga e educadora Mary Helen Immordino-Yang, da Universidade do Sul da Califórnia, relata os resultados de pesquisas recentes, que mostram que o descanso da men­te, seja fazendo uma caminhada sem horário definido para terminar ou espreguiçando-se no sofá, sonhando acorda­do, favorece a criativi­dade e a capacidade de resolver problemas.

Quando a mente se dispersa, a rede neural de modo padrão (DMN, na sigla em inglês), isto é, os circuitos cerebrais que se "desligam" durante tarefas que exigem foco no ambiente externo, se torna mais ativa. Estudos relacionam a DMN à introspecção, a pensamentos internos, à imagi­nação do futuro, à recuperação espontânea de memó­rias, à divagação e ao surgimento de soluções criativas. Segundo Mary Helen, a noção de "preencher o tempo" com tarefas de todo tipo - como navegar na internet ou ver TV por horas a fio - atrapalha a dispersão natural do cérebro.

A cultura "antiócio" pode prejudicar principalmente os mais jovens, afirma. "A reflexão, o hábito de olhar para dentro, não é incentivada no ensino tradicional. Ela é essencial para construir memórias e conferir sentido aos acontecimentos, assimilar valores morais e digerir o que foi aprendido", diz, apontando pesquisas que mostram que crianças motivadas a desfrutar o tempo livre têm menos problemas de ansiedade, melhor desempenho escolar e demonstram mais capacidade de planejar o fu­turo. "Em vez de ser visto como perda de produtividade, o tempo livre pode ser encarado como oportunidade de reflexão construtiva, o que é essencial para retirar apren­dizado de experiências vivenciadas", diz a psicóloga.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus