Professor indica 10h de estudos por dia


Começo de ano deve ser dedicado a tarefas como tirar o CPF, documento exigido na inscrição dos vestibulares.

Jornal Folha de São Paulo - por Patrícia Gomes

No Brasil, é comum dizer que o ano só começa depois do Carnaval. Mas, para quem está pensando no próximo vestibular, já é tempo de co­meçar a se organizar.

O Fovest preparou um cronograma, que vai de fevereiro deste ano a janeiro do ano que vem, com dicas para di­vidir o tempo e não esquecer providências importantes.

Por exemplo: os maiores exames do país exigem na inscrição que o aluno tenha CPF próprio. Por isso, diz Paulo Lima, coordenador do CPV, fevereiro é tempo de providenciar os documentos e fazer um check-up médico que inclua, se for o caso, a re­visão do grau dos óculos. "O vestibulando vai ter menos tempo para isso ao longo do ano",diz.

Já em relação aos estudos, um vestibular bem-sucedido começa com uma reflexão sobre o que é prioridade, ava­lia Fátima Sanchez, gestora do Instituto Personal Service, que ajuda jovens a planeja­rem suas carreiras. "É preci­so estabelecer e, principal­mente, cumprir metas."

Fátima sugere que o aluno fixe seu planejamento em um local visível. "Assim, ele vai lembrar todos os dias as metas que estabeleceu."

• 10 horas de estudo

Lima, o coordenador do CPV, concorda que um cro­nograma detalhado pode ser um aliado do estudante. Ele orienta seus alunos a dedica­rem dez horas por dia aos livros, sendo seis em sala e quatro de forma individual. Para definir o que fazer nesse momento de estudo so­zinho, o estudante deve res­ponder a duas perguntas:

1) Para o curso que eu quero, que disciplinas são mais co­bradas? 
2) Em quais maté­rias tenho mais dificuldade?

Para quem não faz cursi­nho, o ideal é manter as dez horas de estudo, sendo seis para estudos gerais e quatro para os objetivos pessoais, como reforço de pontos fracos ou aprofundamento em uma matéria específica. Quando não for possível ter dez horas de estudo, de­ ve-se manter a proporção de 60% do tempo disponível pa­ra estudos abrangentes e 40% para os específicos.

João Pedro Dannemann, 17, se fez essas perguntas e aperfeiçoou seu plano de es­tudos para conseguir, já no vestibular de meio do ano, uma vaga em administração na FGV ou na ESPM. O estudante, que fez a pro­va dessas duas instituições no fim do ano passado, ava­liou seu resultado e decidiu dedicar mais tempo a gramá­tica, história e atualidades. "Equilibrei mais o tempo que destino a cada discipli­na, mas continuo estudando mais matemática", diz. Seu cronograma, que co­meçou antes mesmo das au­las e inclui atividades até o início da tarde de domingo, separa um tempo para seu hobby -o aikido, arte mar­cial japonesa. "Faço uma ho­ra e meia duas vezes por se­mana. Ajuda a me distrair."

• Oraganize-se

Prepare-se para o vestibular

- Fevereiro

Faça chec-up geral de saúde, inclusive revendo o grau dos óculos. Providencie seu CPF.

- Março

Início das aulas do 1º semestre.

- Abril

Atente para as inscrições dos vestibulares de meio de ano

- Maio

Para quem vai fazer prova no meio do ano, é hora de revisar conteúdos.

- Junho

Certifique-se de que, antes das férias, você já tenha estudado metade da matéria do ano.

- Julho

Quem está com a matéria em dia pode descansar 20 dias e estudar 10; quem não está deve inverter a proporção.

- Agosto

Volta às aulas. Início do 2º semestre

- Setembro

Atente para as inscrições dos vestibulares de fim de ano.

- Outubro

Possível data do Enem. Comece a fazer provas de vestibulares passados.

- Novembro

Faça revisões gerais. Treine provas de múltipla escolha para as 1ªs fases.

- Dezembro

Faça revisões aprofundadas. Treine questões discursivas para as 2ªs fases.

- Janeiro

Deixe para o início do ano as últimas dúvidas de questões pontuais.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus