Refrigerante é Associado a Risco de Câncer nos Pancreas


Jornal Folha de São Paulo - por Fernanda Bassette

Tomar duas ou mais latas de refrigerante com açúcar por semana aumenta em 87% o risco de câncer no pâncreas, sugere estudo feito com mais 60 mil pessoas, em
Cingapura, publicado na re­vista "Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention".

Os pesquisadores acompa­nharam o grupo durante 14 anos. Nesse período, 140 vo­luntários desenvolveram câncer no pâncreas. O estudo não aponta, entretanto, a relação causal exata entre o consumo da bebida e o apa­recimento do câncer.

De acordo com Mark Pe­reira, coordenador do estudo da Universidade de Minne­sota, uma das hipóteses é que a quantidade de açúcar des­sas bebidas aumente os ní­veis de insulina no sangue e poderia contribuir para o crescimento das células can­cerosas no pâncreas.

Segundo o cirurgião onco­lógico Felipe José Coimbra, do Hospital A.C.Camargo, as causas mais conhecidas de câncer no pâncreas são o his­tórico familiar da doença, ca­sos de pancreatite hereditá­ria, tabagismo e diabetes. A obesidade parece ter in­fluência, mas ainda não há nada comprovado.

"Por enquanto, não há ne­nhum alimento que compro­vadamente cause câncer no pâncreas. O estudo poderá servir de orientação espe­cialmente para pessoas em grupos de risco", diz.

Coimbra pondera, porém, que o estudo não é conclusi­vo e não dá para fazer espe­culações sobre qual o meca­nismo de ação. "Não sabe­mos se a doença surgiu por causa do açúcar das bebidas, por causa de algum corante ou conservante específico. Mas é um primeiro passo."

O câncer de pâncreas é considerado um dos mais agressivos do sistema diges­tivo. O diagnóstico geral­mente é tardio e a taxa de so­brevida de cinco anos para os pacientes é de 5%.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus