Trabalho: a rede do estresse


Pressões sofridas no trabalho podem se estender para outros ambientes e prejudicar relações sociais afetivas.

Reivista Scientific American

Se prazos curtos, jornada excessiva e atitudes hostis de colegas fazem parte do seu dia a dia no trabalho, é muito provável que esses fatores não afetem somente você. Segun­do estudo da Universidade Saylor, no Texas, publicado no Journal of organizational Behavior, a onda de estresse pode atingir seus amigos, parentes, parceiros amorosos e até mes­mo quem trabalha com eles.

A psicóloga Merideth Ferguson entrevistou ao longo de várias semanas pro­fissionais de diferentes áreas e as pessoas que viviam com eles. Ela observou que relatos de conflitos conjugais, por exemplo, eram mais frequentes entre os parceiros de funcionários que diziam ser tratados de forma indelicada pelo chefe ou colegas - fator que se mostrou mais relacionado ao estresse que a carga horária excessiva ou a pressão para o cumprimento de metas.

"O estresse ligado ao trabalho pode se manifestar em oscilações de humor, distúrbio do sono, dores de cabeça e pro­blemas digestivos. Considerando esses sintomas, é de imaginar que seja difícil separar as tensões profissionais da vida pessoal"", diz Merideth. Para a pesquisa­dora, a maneira pela qual cada um lida com exigências e frustrações torna as pes­soas mais ou menos propensas a propa­gar a rede de estresse. "Encontrar meios de relaxar regularmente e ficar atento aos próprios pensamentos - identificando, por exemplo, quando um sentimento re­lativo ao trabalho serve como gatilho para discussão com o namorado ou a namo­rada - pode ajudar a conter a "onda" do estresse", observa.

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados à Methodus